A entrevista como ferramenta de conservação de arte contemporânea: artista versus conservador-restaurador

  • Ana Bailão Faculdade de Belas Artes Universidade de Lisboa, FBAUL/CIEBA
  • Carina Carvalho aculdade de Belas-Artes, Universidade de Lisboa; Largo da Academia Nacional de Belas-Artes, 1249-058, Lisboa.
  • Marina Albuquerque Faculdade de Belas-Artes, Universidade de Lisboa; Largo da Academia Nacional de Belas-Artes, 1249-058, Lisboa.
  • Marta Aleixo Faculdade de Belas-Artes, Universidade de Lisboa; Largo da Academia Nacional de Belas-Artes, 1249-058, Lisboa.
  • Miguel Matos Faculdade de Belas-Artes, Universidade de Lisboa; Largo da Academia Nacional de Belas-Artes, 1249-058, Lisboa
  • Patrícia Varela Faculdade de Belas-Artes, Universidade de Lisboa; Largo da Academia Nacional de Belas-Artes, 1249-058, Lisboa.
  • Sónia Torres Faculdade de Belas-Artes, Universidade de Lisboa; Largo da Academia Nacional de Belas-Artes, 1249-058, Lisboa
  • Daniela Porpora Faculdade de Belas-Artes, Universidade de Lisboa; Largo da Academia Nacional de Belas-Artes, 1249-058, Lisboa

Resumen

A conservação e restauro de arte contemporânea tem-se revelado complexa. Por vezes, a análise e o estudo material não são suficientes para solucionar as questões de conservação associadas aos objetos. A intenção do artista e os motivos que o levaram a selecionar determinados materiais e técnicas de execução podem ser dadas a conhecer ao conservador-restaurador pelo próprio autor da obra em investigação. Este conhecimento pode ser obtido através da entrevista, sendo esta considerada, em pleno século XXI, o primeiro passo do processo de documentação de uma obra (Beerkens, et al, 2012). Conscientes desta importância realizaram-se entrevistas a seis artistas com diferentes campos de atuação: escultura em gesso e cerâmica; azulejo; pintura de cavalete figurativa sobre madeira e tela; pintura de cavalete monocromática e hiper-realista; instalações efémeras compostas por elementos naturalistas, design gráfico sobre papel. Foram, no mesmo período, realizadas entrevistas a seis conservadores-restauradores, um de cada uma das áreas de especialidade. O objetivo deste estudo foi confrontar os resultados entre os artistas e os conservadores-restauradores entrevistados e comparar e confrontar os pontos de vista de cada profissional em relação aos materiais, envelhecimento e degradação das obras, às intervenções de conservação e restauro, entre outros. Apesar de algumas diferenças, evidentes e com sentido, constatou-se que, na sua maioria, quer para os conservadores-restauradores, quer para os artistas, apesar dos trabalhos serem realizados de modo distinto, os objetivos permanecem os mesmos: a conservação futura da obra.

Biografía del autor

Afiliaciones del autor

Ana Bailão: Diploma in Conservation and Restoration by the Polytechnic Institute of Tomar (2005) and a master´s degree in Painting Conservation by the Portuguese Catholic University (2010). The master research was about methodologies and techniques of retouching. PhD in Conservation of Paintings at the same university, in collaboration with the Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes (CITAR) and the Instituto del Patrimonio Cultural de España (IPCE), Madrid. The doctoral research was about the criteria and methodologies which might help to enhance the quality of painting retouching. The projects are presented through publications, lectures, exhibitions and presentations. Teaching about conservation and restoration, especially chromatic retouching, since 2008. Since 2004 carrying out conservation and restoration works.

Afiliaciones del autor

Carina Carvalho: Licenciada em Ciências da Arte e Património pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (FBAUL). Atualmente está a fazer o mestrado em Conservação, Restauro e Produção de Arte Contemporânea, na mesma instituição

Afiliaciones del autor

Marina Albuquerque: Nascida em 1996 em Viseu. Candidatou-se à Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, em 2014. Nesta, licenciou-se em Escultura, em 2017, com valencias em Conservação e Restauro de Gessos. Atualmente frequenta o Mestrado de Ciências da Conservação, Restauro e Produção de Arte Contemporânea

Afiliaciones del autor

Marta Aleixo: Licenciada em Ciências da Arte e Património pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (FBAUL). Atualmente está a fazer o mestrado em Conservação, Restauro e Produção de Arte Contemporânea, na mesma instituição, com dissertação intitulada Estratégias de Reintegração Cromática nas pinturas de Jorge Martins

Afiliaciones del autor

Miguel Matos: Nasceu no Barreiro em 1996. Frequenta o Mestrado de Ciências da Conservação, Restauro e Produção de Arte Contemporânea na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, local onde em 2017, terminou a licenciatura em Escultura. Em 2017 participou numa intervenção de Conservação e Restauro no palácio de São Roque em Lisboa, na consolidação de tetos em estuque. Participou também em diversas exposições coletivas de produção artística

Afiliaciones del autor

Patrícia Varela: Licenciou-se em Património Cultural e Arqueologia em 2017, na Universidade do Algarve.  Estagiou no Museu Municipal de Faro em Conservação e Restauro. Atualmente frequenta o Mestrado de Ciências da Conservação, Restauro e Produção de Arte Contemporânea

Afiliaciones del autor

Sónia Torres: Nascida em 1995 em Bruxelas, veio para Portugal em 2012. Licenciada em Ciências da Arte e do Património em 2016. Atualmente frequenta o programa de mestrado denominado Ciências da Conservação, Restauro e Produção de Arte Contemporânea, tendo colaborado em diversos projetos de conservação e restauro

Afiliaciones del autor

Daniela Porpora: Licenciou-se em Conservação e restauro na Escuela Superior de Arte de Asturias, Avilés (Espanha), em 2016. Fez pós-graduação em Ciências da Conservação, Restauro e Produção de Arte Contemporânea. Atualmente exerce a função de conservadora-restauradora

Citas

ALTHÖFER, H. (2003). Restauracion de pintura contemporanea: tendencias, materiales y tecnicas. Espanha: Istmo.

BAPCR (2019) – The Picturer Restorer. https://www.bapcr.org.uk/the-picture-restorer/. [consulta :17/05/2019].

BEERKENS, L. et al. (2012). The artist interview: for conservation and presentation of contemporary art: guidelines and practice. Heijningen: Jap Sam Books.

CHIANTORE, O., RAVA, A. (2013). Conserving Contemporary Art, Issues, Methods, Materials, and Research. Washington: Getty Publications.

Decreto de Lei 16/2008, 1 de Abril - Código do direito de autor e dos direitos conexos.

DYKSTRA, S. (1996). Artist’s intentions and the intentional fallacy in fine arts conservation. Journal of the American Institute for Conservation 35 (3): 197–218.

GORDON, R., and HERMENS, E. (2013). The artist’s intent in flux. CeROArt. http://journals.openedition.org/ceroart/3527. DOI: 10.4000/ceroart.3527 [consulta :17/05/2019].

HUMMELEN, I., SILLÉ, D. (eds.) (1997). Modern Art: Who Cares? An international symposium on the conservation of modern art. Amesterdam: Institute for Cultural Heritage.
LLAMAS PACHECO, Rosario (2014). Arte contemporáneo y restauración. O cómo investigar entre lo material, lo esencial y lo simbólico. Madrid: Tecnos.
LLAMAS-PACHECO, Rosario (2017). Intención artística, conservación y mutación en la obra de arte actual: una aproximación hermenéutica. Ge-conservación (12). https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/6234545.pdf [consulta :17/05/2019].

MATA DELGADO, Ana Lizeth; LANDA ELORDUY, Karen. (2011). La intervención del artista en la restauración de arte contemporáneo. Intervención (México DF), 2 (3), 74-79. Consultado en 14 de abril de 2019, de http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2007-249X2011000100012&lng=es&tlng=es. [consulta :17/05/2019].

NETHERLANDS INSTITUTE FOR CULTURAL HERITAGE/FOUNDATION FOR THE CONSERVATION OF MODERN ART. (1999). Concept Scenario Artists’ Interviews. Amsterdam: Netherlands Institute for Cultural Heritage/Foundation for the Conservation of Modern Art. https://www.sbmk.nl/source/documents/concept-scenario.pdf [Consulta: 18/11/2018].

QUEEN´S UNIVERSITY – Department of Art History & Art Conservation. https://www.queensu.ca/art/art-conservation/interview-series. [Consulta: 19/05/2019].

RAVANEL, N.; PANDOLFO, A. – Reflessioni sul restauro: intervista ai restauratori Paolo e Laura Mora. Florença: Nardini. Kermes: la rivista del restauro. 4 (10) (1991), pp. 42-46.

ROTAECHE GONZÁLEZ DE UBIETA, M. (2011). Conservación y restauración de materiales contemporáneos y nuevas tecnologías. Madrid: Editorial Síntesis S.A .

SAAZE, Vivian van (2013). Installation Art and the Museum. Presentation and Conservation of Changing Artworks. Amsterdam: Amsterdam University Press. http://www.oapen.org/record/449202. [Consulta: 20/11/2018].

SANTOS GÓMEZ, S. (2016). La conservación del arte contemporâneo. Critérios y metodologías de actuación en obras configuradas con nuevos materiales. Gijón: Ediciones Trea, Biblioteconomía y Administración Cultural, 300.

SANTOS GUILLÉN, A. I. S. (2018). Análisis del estado actual de los registros de entrevistas a artistas contemporáneos. http://www.culturaydeporte.gob.es/planes-nacionales/ca/dam/jcr:e12a5d08-eb02-4dc5-bd3e-f163eb76ee0e/memoria-entrevistas-artistas.pdf. [Consulta: 17/05/2019].

SHERRI, I. (2005). The Artist’s Sanction in Contemporary Art. The Journal of Aesthetics and Art Criticism, 63 (4): 315-326.

UNIVERSITY OF AMSTERDAM (2019), NWO grant for the use of interviews in conservation research, https://www.uva.nl/en/shared-content/faculteiten/en/faculteit-der-geesteswetenschappen/news/2019/01/nwo-grant-sanneke-stigter.html [Consulta: 17/05/2018]

WHARTON, G. (2015). Artist intention and the conservation of contemporary art. AIC Objects Specialty Group Postprints, 22: 1-12.

WIDEWALLS (2018) – Suzanne Siano, a Philanthropic Art Conservator. An Interview. https://www.widewalls.ch/constantin-brancusi-sculpture-moma/. [Consulta: 19/05/2019].
Publicado
2019-06-27
Cómo citar éste artículo
BAILÃO, Ana et al. A entrevista como ferramenta de conservação de arte contemporânea: artista versus conservador-restaurador. Ge-conservación, [S.l.], v. 1, n. 15, p. 172-182, jun. 2019. ISSN 1989-8568. Disponible en: <http://www.ge-iic.com/ojs/index.php/revista/article/view/634>. Fecha de acceso: 20 oct. 2019

Recomendaciones por el Autor (títulos/cabecera)

Recomendaciones por el Autor (sin patrón)